DIGITE SEU EMAIL E RECEBA NOTÍCIAS
     
 
Aimorés, MG - Brasil | 13/12/2018  
   

Busca:

CONVÊNIOS
Instituto Terra recebe recursos do BNDES para reflorestar 155 hectares de Mata Atlântica n
Autor: Imprensa - 28/09/2010

 

Projeto beneficia a recuperação florestal com espécies nativas nos 100 hectares da Reserva Ecológica de Itapina, em Colatina (ES).

O Instituto Terra vai promover o reflorestamento de 155 hectares de Mata Atlântica no Espírito Santo e em Minas Gerais, na região do Vale do Rio Doce. Os recursos serão provenientes do Programa Iniciativa BNDES Mata Atlântica, lançado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que destinará 2,5 milhões para realização das ações previstas.

O projeto do Instituto Terra foi o primeiro aprovado pelo novo Programa do BNDES, que é voltado para apoiar ações que visem à restauração florestal de áreas de preservação permanente ciliares e unidades de conservação no Bioma Mata Atlântica.

Os recursos vão permitir o reflorestamento com espécies nativas de Mata Atlântica em 105 hectares da Reserva Ecológica de Itapina, uma Unidade de Conservação localizada no município de Colatina (ES), e também em 50 hectares da RPPN Fazenda Bulcão, sede do Instituto Terra no município de Aimorés (MG), além da implantação de um Laboratório de Sementes. O prazo previsto para realização das ações é de quatro anos.

Para a Reserva de Itapina, o projeto prevê o preparo do solo, produção de mudas, plantio e manutenção da área até o completo estabelecimento das plantas no solo. O reflorestamento é de grande interesse ecológico para a região, pois a localidade abriga a nascente do córrego que abastece a população do distrito de Itapina, em Colatina. Além disso, a maior parte de sua área está desmatada e coberta por uma espécie de capim que dificulta a regeneração natural.

Já na RPPN Fazenda Bulcão, as atividades envolvem o enriquecimento da área de mata ciliar. Além disso, parte dos recursos serão destinados para colocar em funcionamento o Laboratório de Sementes - um núcleo de pesquisa para seleção de espécies mais resistentes e favoráveis à atividade de reflorestamento em áreas degradadas.

“O fato de o projeto do Instituto Terra ter sido o primeiro aprovado pelo novo programa de BNDES comprova o acerto de nossas ações e técnicas para recuperação de áreas degradadas de Mata Atlântica e nos incentiva a continuar expandindo nossas ações no Vale do Rio Doce, replicando o conhecimento que adquirimos nesses 12 anos de atuação”, destaca Adonai Lacruz, superintendente Executivo do Instituto Terra.

O enriquecimento da mata ciliar na RPPN Fazenda Bulcão – com o aporte do BNDES - vai favorecer o projeto de recuperação de Mata Atlântica em curso e que está entre os maiores do Brasil em termos de área contínua. São 709,84 hectares que estão sendo reflorestados, sendo que 608,69 hectares se constituem em Reserva Particular de Patrimônio Natural.

Vale ressaltar que o título de RPPN, recebido pelo Instituto Terra em 1998, conserva seu ineditismo por se tratar da primeira RPPN constituída em uma área degradada de Mata Atlântica com o compromisso de vir a promover um processo de recuperação ambiental associado a atividades educacionais.


O Instituto Terra

Organização civil sem fins lucrativos, fundada em abril de 1998 pelo casal Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado, o Instituto Terra atua na recuperação florestal, na educação ambiental e no desenvolvimento sustentável de uma região que vivencia as consequências do desmatamento e do uso desordenado dos recursos naturais, como a seca, a erosão do solo e a falta de condições para o homem do campo viver e prosperar.

Até o momento, na RPPN Fazenda Bulcão, já foram plantadas mais de 1,5 milhão de mudas de árvores, originando uma floresta que hoje abriga mais de 293 espécies florestais arbóreas e arbustivas originárias de Mata Atlântica. O crescimento das árvores aponta para o surgimento de uma floresta de elevada biomassa e diversidade, em uma área que estava completamente degradada há pouco mais de 10 anos.

A partir do conhecimento adquirido no projeto de recuperação da RPPN Fazenda Bulcão, o Instituto Terra vem replicando o conhecimento adquirido em outras propriedades do Vale do Rio Doce – os projetos desenvolvidos neste sentido já alcançam mais de 20 municípios da região, entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, somando perto de 4 mil hectares de Mata Atlântica em processo de recuperação.

Desde o início, os fundadores do Instituto Terra objetivavam torná-lo um pólo irradiador também de uma nova consciência ambiental na região, baseada na recuperação e conservação florestal, aumento da produção agrícola e melhoria da qualidade vida no meio rural.

Neste sentido, mais de 500 projetos de educação ambiental já foram desenvolvidos para uma público superior a 43 mil pessoas, de 170 municípios do Vale do Rio Doce, entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, alcançando também os Estados da Bahia e Rio de Janeiro. O público é tão eclético quanto os programas desenvolvidos, reunindo agricultores, estudantes, professores, lideres comunitários, profissionais e técnicos de empresas e Governos atuantes na questão ambiental, bem como a população das comunidades atendidas.

 

 
 


Todos os direitos reservados
www.institutoterra.org