DIGITE SEU EMAIL E RECEBA NOTÍCIAS
     
 
Aimorés, MG - Brasil | 19/01/2018 - Bom dia!  
   

Busca:

EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Instituto Terra forma mais uma turma de técnicos para reflorestar e proteger nascentes
Autor: Comunicação - 29/12/2017

 

Aprendendo na prática técnicas de restauração de Mata Atlântica, turma formada em 2017 teve apoio da Fundação Renova

O trabalho de resgate ambiental do Vale do Rio Doce conta a partir deste mês de dezembro com mais um time de jovens técnicos com conhecimento aprimorado para atuar no reflorestamento de áreas degradadas e na proteção de nascentes. O Instituto Terra acaba de formar mais 17 técnicos em seu curso intensivo de “Aperfeiçoamento Profissional em Restauração Ecossistêmica”. No ano de 2017 o curso recebeu apoio da Fundação Renova, que aponta com a perspectiva de absorver parte dessa mão-de-obra em seus projetos de compensação ambiental na região.

Com a formação dessa nova turma, o Instituto Terra soma ao todo 160 técnicos capacitados pelo Núcleo de Estudos em Restauração Ecossistêmica - NERE, em funcionamento desde 2005, na RPPN Fazenda Bulcão, sede do Instituto Terra em Aimorés-MG.

“A parceria com a Fundação Renova permitiu a formação da Turma 2017 dentro de uma perspectiva de possível atuação desses jovens nos projetos de recuperação florestal em curso no Vale do Rio Doce. Estamos buscando novas parcerias para dar continuidade ao curso, que permite ao Instituto Terra compartilhar com a sociedade o conhecimento adquirido na restauração ambiental de uma região de Mata Atlântica que está entre as mais degradadas do País”, disse a diretora Executiva do Instituto Terra, Isabella Salton.

O líder de operações agroflorestais da Fundação Renova, José Almir Jacomelli, que acompanhou as atividades do curso, destacou que a parceria com o Instituto Terra é de extrema importância para preencher uma lacuna existente na região, que é a falta de mão-de-obra capacitada para recuperação ecossistêmica. “A Renova precisa de profissionais com esta qualificação para ajudar neste desafio da restauração florestal da Bacia do Rio Doce”, afirmou Jacomelli em comunicado de imprensa divulgado pela Fundação.

Como funciona - O NERE é uma verdadeira escola de práticas para recuperar áreas degradadas de Mata Atlântica. Recebe, anualmente, técnicos agrícolas, ambientais, agropecuários e florestais recém-formados, oriundos em sua maioria de famílias rurais, e com perspectiva de atuação na própria região do Vale do Rio Doce. “Os técnicos já capacitados, em sua maioria, atuam nas cidades de origem, no segmento de empregos ‘verdes’", confirma Gladys Nunes, analista de Educação do Instituto Terra.

A capacitação permite aos estudantes se aprofundarem nas técnicas de reconstrução ambiental de áreas degradadas, aprendendo na prática ao participar das ações de reflorestamento desenvolvidas pelo Instituto Terra. Os alunos também têm a oportunidade de se relacionar diretamente com os pequenos produtores rurais, ajudando a disseminar conhecimento sobre práticas agroecológicas de produção, reflorestamento de Áreas de Proteção Permanente e de Reservas Legais, bem como de proteção de nascentes. Além disso, participam de várias iniciativas envolvendo atividades de educação ambiental junto às comunidades do entorno da sede da ONG ambiental.

Os estudantes são selecionados anualmente entre os formados pelas escolas agrotécnicas da região, e residem nas dependências do Instituto Terra durante o período de formação. As aulas seguem carga horária flexível e calendário próprio, de forma que os alunos possam vivenciar pelo menos um período de plantio no Instituto Terra.

Em 2008, a iniciativa garantiu ao Instituto Terra a conquista do Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental, na categoria Ciência e Formação de Recursos Humanos, pelo envolvimento com a comunidade e, sobretudo, pela proposta responsável de tornar o conhecimento científico acessível a pessoas do campo.

 

 
 


Todos os direitos reservados
www.institutoterra.org