DIGITE SEU EMAIL E RECEBA NOTÍCIAS
     
 
Aimorés, MG - Brasil | 13/12/2018  
   

Busca:

PROJETOS
Tecnologia da Embrapa integra programa Olhos D’Água
Autor: Comunicação - 07/08/2013
Notícias

 

Com mais de uma década gerando benefícios e promovendo o saneamento básico na área rural, a Fossa Séptica Biodigestora passa a integrar, a partir de agosto de 2013, o projeto de recuperação de nascentes do rio Capim, desenvolvido pelo Instituto Terra, em Aimorés (MG), com o apoio da companhia Vale. A adoção da tecnologia da Embrapa, simples, de baixo custo e de fácil instalação deverá beneficiar cerca de 300 produtores.

Com mais de seis mil unidades instaladas no país, o sistema de saneamento básico na área rural, desenvolvido em 2001, traz impactos econômico, social e, principalmente, ambiental ao deixar de contaminar o lençol freático com o esgoto humano.

A participação da Embrapa tem início com a realização de dois dias de campo - nos dias 14 e 15 - para demonstrar as primeiras instalações, de um total de 180, da Fossa Séptica Biodigestora. O primeiro ocorre no Rancho Bequinha Vieira, no distrito de Mundo Novo de Minas, e o outro na Fazenda Boa Vista, distrito de São Sebastião da Vala, córrego Capinzinho - todos no município de Aimorés.

Os participantes do dia de campo terão a oportunidade de ver uma palestra com o pesquisador Wilson Tadeu Lopes da Silva, da Embrapa Instrumentação (São Carlos - SP), unidade responsável pelo desenvolvimento da tecnologia, sobre os problemas oriundos de fossas rudimentares - as chamadas fossas negras -, as consequências para a saúde e os benefícios proporcionados da Fossa Séptica Biodigestora.

O projeto que está promovendo a proteção de 474 nascentes do Rio Capim e beneficiando 300 produtores rurais integra o Programa Olhos D'Água, do Instituto Terra, que tem como meta maior proteger todas as nascentes do Rio Doce. A parceria com a Vale teve início em 2012 e se estende até dezembro de 2015, totalizando 40 meses e envolvendo investimento da ordem de R$ 2 milhões.

Além de restaurar as nascentes de afluentes que compõe a bacia hidrográfica do Rio Doce, o projeto vai permitir, ainda, que sejam recuperados os ecossistemas naturais do município mineiro associados a essas fontes. A parceria vai beneficiar uma população de 25 mil habitantes da área de influência do rio Capim, número que representa 80% da população do município de Aimorés.

 

 
 


Todos os direitos reservados
www.institutoterra.org