DIGITE SEU EMAIL E RECEBA NOTÍCIAS
     
 
Aimorés, MG - Brasil | 12/12/2018 - Bom dia!  
   

Busca:

PROJETOS
Parceria com a Vale garante proteção para 474 nascentes em afluente do Rio Doce
Autor: Comunicação - 03/01/2013

 

Novo convênio firmado pelo Instituto Terra vai permitir proteger mais 474 nascentes de afluente do Rio Doce a partir do Programa Olhos D’Água. Previstas para serem realizadas durante os próximos três anos, as novas ações para revitalização de recursos hídricos contam com o patrocínio da Vale e vão se concentrar no município de Aimorés (MG), envolvendo o rio Capim, afluente do Rio Manhuaçu, que por sua vez deságua no Rio Doce.

Desenvolvido pelo Instituto Terra desde 2010, o “Olhos D`Água” já envolve sete municípios banhados pela importante bacia hidrográfica localizada entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Em 2011, foi escolhido pela ONU-Água como uma das 70 melhores práticas para a recuperação e conservação dos recursos hídricos em nosso planeta.

O programa se divide em projetos menores, com parceiros, patrocinadores e locais de atuação diferentes. Além disso, prevê a mobilização das comunidades e dos pequenos proprietários rurais, do poder público municipal e do Comitê da Bacia Hidrográfica. A partir do programa do Instituto Terra, 324 nascentes de afluentes do Rio Doce, que antes corriam o risco de secar, hoje estão protegidas ou em processo de recuperação na região.

Com a parceria da Vale, além das ações habituais de conscientização e cercamento dos “olhos d’água”, o projeto prevê ainda a implantação de 180 fossas sépticas, visando contribuir com a melhoria da qualidade e quantidade de água nestas nascentes. O início do trabalho está previsto para janeiro de 2013. “Esse novo convênio com a empresa Vale, parceira do Instituto Terra desde a fundação, dá força à nossa meta de proteger cem por cento das nascentes de Aimorés”, destaca Adonai Lacruz, superintendente Executivo do Instituto Terra.

Como funciona - Em essência, o programa “Olhos D`Água” exige um longo processo de conscientização dos pequenos produtores rurais (a maioria das nascentes encontra-se dentro dessas pequenas propriedades), além da elaboração de projeto técnico de uso e ocupação do solo e da distribuição de insumos para proteção e recuperação dos mananciais. Após a conclusão dessa primeira etapa, o Instituto Terra também realiza, por um período de três anos, o monitoramento da vazão e qualidade da água das nascentes protegidas. Até o momento, 237 produtores rurais foram mobilizados e capacitados pelo programa.

 

 
 


Todos os direitos reservados
www.institutoterra.org